A madeira é um dos mais importantes e versáteis materiais de construção. Com ela se fazem estruturas, vedações, telhados, esquadrias, movéis etc. É o único material que participa de todas os sistemas e etapas da construção de edifícios, desde um simples andaime ou uma forma descartável até um nobre revestimento de parede. É o único material natural renovável. Era, antes da Revolução Industrial, o único material que poderia arcar com os serviços estruturais de flexão. Os outros materiais naturais, a pedra e a argila, somente podiam trabalhar à compressão.

Atualmente, ao dar início a uma obra, é preciso considerar que a escolha dos materiais deve estar orientada para a preservação e recuperação do meio ambiente. Afinal, o conceito de sustentabilidade lançou um novo olhar para a forma como a construção civil impacta a natureza. Os projetos de reforma ou construção levam cada vez mais em conta o ‘prazo de validade’ de determinado empreendimento, bem como os custos e os recursos – inclusive naturais – que serão despendidos em sua manutenção e operação.

Dentro desse contexto, a utilização de madeira na construção sofreu mudanças nos últimos anos, em função da escassez de espécies nativas utilizadas. Esse cenário contribuiu para a difusão do reflorestamento planejado e do uso de manejo sustentável, não só para garantir a matéria-prima para as obras, mas também a preservação das florestas nativas.

Boa parte da população, especialmente os profissionais responsáveis pela execução de obras, não conhece o potencial e os benefícios que o uso da madeira tratada na construção civil pode trazer ao meio ambiente. São aspectos que vão da redução dos impactos ambientais até a exploração florestal centrada em poucos tipos de madeira como o pinus e eucalipto, provenientes de florestas cultivadas.

 

MENOR CONSUMO

Ao contrário do que muitos pensam, a madeira é uma solução incomparável em termos de consumo energético e um depósito eficiente de carbono seqüestrado da atmosfera.

Especialistas e representantes do setor florestal em todo o mundo enfatizam o alto grau de desempenho da madeira no consumo energético. A madeira possui a menor demanda energética, consumindo 21 vezes menos energia em relação à produção de cimento.

Comparada à quantidade de energia empregada para a obtenção do plástico ou do aço, a economia pode chegar a 99%. É um material construtivo versátil e é capaz de agregar valor a produtos em diversos setores, sendo um dos mais promissores na construção civil.